Já alguma vez te aconteceu saciares a fome emocional através de comida?

Numa sociedade criada em base a crenças de ausência feminina tão profundas como a ausência de Deusa na sociedade patriarcal desde há mais de 5000 anos, não é de admirar que soframos de um grave desafio de nutrição de energia materna…

Quantos de nós fomos amamentados durante pelo menos 6 meses? Quantos de nós tivemos mães profundamente presentes e conectadas ao divino feminino do amor incondicional?

No entanto, é verdade que tivemos as mães perfeitas.

As mães que são espelho exatamente do que acontece no nosso interior. Se a tua mãe não foi capaz de estar presente emocionalmente para ti, provavelmente é porque ou já trazes essa aprendizagem para realizares nesta vida ou porque também dentro de ti não existe essa presença emocional… É um assunto complexo e resumidamente o mais importante é que se queres ser verdadeiramente feliz, saudável e ter sucesso em tudo, o que precisas é assumir 100% responsabilidade de tudo o que acontece na tua vida.

Portanto, se tiveste um passado desafiante nesta área, o mais importante é focares a tua atenção no que podes fazer diferente… Agora!

Quando trazemos um grave desafio de desnutrição de energia materna, por exemplo, excesso de julgamento e crítica e pouca energia de amor, é natural que desenvolvamos desafios com a comida. 

A comida representa a energia de amor. O amor que damos e o amor que recebemos através da comida. Quando trabalhei em cuidados paliativos, era muito desafiante explicar a um familiar que o seu ente querido estava sem necessidades de se alimentar e que podíamos reduzir a quantidade sem colocar em perigo a evolução da situação. Apesar de toda a evidência científica apontar nesse sentido, era extremamente complicado educar a família para uma alimentação reduzida, porque alimentar é dar amor. Era preciso explicar à família que existem outras formas de dar amor, como a presença, o dar a mão, os cuidados à boca, a música… Porque senão, não raras vezes, a família em desespero procurava tudo, como arranjar forma de colocar sonda nasogástrica ao paciente (bastava ir às urgências) e “entupir” o paciente de comida, que não necessitava, o que em cuidados paliativos se chama de “obstinação terapêutica” – fazer algo que não beneficia o paciente mas deixa familiares / profissionais de saúde “descansados”.

Explico isto para ilustrar a complexidade do tema e o quanto precisamos de amor / comida. Quando esse nível de amor interior e autocuidado emocional está em défice, a nossa relação desequilibrada com a alimentação torna-se evidente.

E se adicionarmos a isso um culto de beleza que está completamente doente hoje em dia, imagina a BOMBA que nós mulheres, e muitos homens, carregamos em mãos. Por um lado, a ausência de amor recebido e por outro lado a exigência de sermos completamente magros e elegantes, com todos os músculos definidos. Ou então para aqueles que sofrem do oposto, a necessidade obsessiva de aumentar de peso e ser mais X ou Y. Estamos tão apegados ao nível físico da nossa evolução que ficamos obcecados com o corpo. Precisamos encontrar o equilíbrio.

Existe uma INTELIGÊNCIA TOTAL que precisamos desenvolver na nossa vida para encontrar a verdadeira harmonia do nosso Ser:

Inteligência Física – corpo, matéria, sobrevivência, alimentação, exercício físico;

Inteligência Emocional – saber sentir, identificar e transmutar emoções, fluir na vida, confiar;

Inteligência Mental – saber pensar, raciocínio lógico, estratégia, causa-efeito;

Inteligência Energética – anatomia energética, chacras, ambiente, saber gerir a energia;

Inteligência Espiritual – a capacidade de dar e encontrar sentido aquilo que acontece.

Ao longo destes últimos 18 anos de estudo sobre o comportamento humano que iniciei com o curso de licenciatura em enfermagem, posso dizer que comecei com o físico e estou agora a criar um círculo de volta a esta dimensão tão importante. No entanto, como diz Jean Watson:

“O corpo é uma manifestação da consciência”

Por isso tudo aquilo que está a acontecer no teu corpo, está a acontecer primeiro a um outro nível que precisa ser investigado e trabalhado. Neste último ano, o meu corpo manifestou um aumento de peso que me estava a assinalar temas muito mais profundos de controlo / confiança na vida e que só há muito pouco tempo consegui identificar e resolver. 

Só quando escavamos fundo o suficiente é que encontramos as verdadeiras pérolas do nosso Ser. Lembremos que 90% da nossa mente é inconsciente e que lá estão codificados todas as soluções para todas as questões da nossa vida. A maior parte das pessoas não faz essa investigação interior e grande parte das pessoas que o fazem, não o fazem fundo o suficiente e rapidamente desistem quando não encontram o tesouro ao fim de algum tempo… Não encontrar logo o tesouro, não significa que não exista tesouro! 

Por detrás de um desafio está sempre uma pérola de sabedoria!

Não desistas, sê uma dessas poucas pessoas que acredita que existe solução para tudo e que não desiste até encontrar a solução!! Ao fim de mais de 1 ano com alto foco a compreender o tema da alimentação e da inteligência corporal na minha própria vida, posso dizer que cheguei ao patamar em que o meu corpo deixou de ser vítima das minhas emoções e dos meus padrões inconscientes. Finalmente!!!

“A persistência é o caminho do êxito.” Charles Chaplin &

“O génio, esse poder que deslumbrados olhos humanos, não é outra coisa senão a perseverança bem disfarçada.” Johann Goethe

O segredo é a perseverança. Não desistas nunca de cuidar de ti. Tudo que acontece no teu corpo, é um sinal da tua alma de algo bem mais profundo para resolver. 

Lembro-me de uma Rainha que entrou no Programa “Desbloqueia a Tua Abundância” porque tinha tido um ano de imensas crises com uma doença auto-imune e me contou na última sessão que nunca mais tinha tido uma crise desde que começou o programa. Ir ao profundo de nós, vai curar padrões e mostrar-nos aquilo que precisamos fazer para aprender a viver desde uma Inteligência Total, aquela que realmente nos vai fazer sentir felizes e realizados em todas as áreas da nossa Vida.

Pergunto-me se haverá algo que vale mais a pena que investir nisso na nossa vida… Investir naquilo que nos fará realmente e integralmente felizes e abundantes… E a resposta que vem, para mim, é sempre a mesma…

“O mais importante é atravessarmos esta Jornada de Existência Humana de forma livre e feliz! Isso é o verdadeiro sentido da vida, viver uma vida de que nos orgulhamos a todos os momentos, desde os mais desafiantes aos mais expansivos – é aprender a dizer SIM à Vida! E não congelar a existência pelo medo do passado projetado no futuro… É saber arriscar, saber Viver!!! E dessa maneira… Um dia que a morte chegue… Ela poderá não ser bem-vinda, mas poderá acontecer como todos nós queremos que aconteça… Em paz… E com a sensação que fizemos o nosso melhor e cumprimos a nossa parte nesta Grande Aventura que é a Vida.”

Cuida-te muito. Cuida do teu corpo, das tuas emoções, da tua mente, da tua energia, escuta a tua alma. O teu Ser. Vive desde o Coração. Escolhe aprender sobre ti. Escolher viver feliz.

Vive de tal maneira que o teu corpo não é vítima das tuas emoções mas sim expressão viva da tua liberdade e alegria interior!

Abraço de coração a coração…

Andreia