Todos cometemos erros. Faz parte do processo de evolução.

Aprendemos a ser muito duros e exigentes, até intolerantes em relação aos nossos erros mas a verdade é que são parte integrante da nossa experiência de vida. E quanto mais experiência, mais sabedoria. E quanto mais sabedoria, melhor vida vivemos.

Precisamos fazer as pazes com os nossos próprios erros. Soltar o passado e avançar com sabedoria. Agarrar as rédeas da nossa própria vida e caminhar com a certeza que tudo faz parte do processo de evolução e que a cada momento a vida nos traz aquilo que precisamos.

No episódio da Andreia TV de hoje partilho contigo 3 erros fatais em relação ao dinheiro, erros que eu já cometi no passado e erros que são tão comuns na nossa sociedade atual. A minha intenção é que ao conheceres esses erros comuns em relação ao dinheiro, possas abrir caminho rumo à tua liberdade financeira, agora mesmo.

3 Erros Fatais em Relação ao Dinheiro

O dinheiro faz parte de um dos 3 grandes tabus da sociedade atual: sexo, morte e dinheiro. Temas ligados à energia do 2º chacra, não é de admirar a repressão que ainda existe em relação ao prazer e a uma vida em plena abundância a todos os níveis.

Não é habitual abordarmos questões sexuais na área da saúde familiar, pelo menos no meu tempo de estudante de enfermagem e de enfermeira… Não é comum sermos ensinados a lidar com o dinheiro ou como gerir bem as nossas finanças. E assim como não existe uma disciplina de aprender a lidar com a morte.

Mas se observarmos bem, todos estes temas fazem parte integrante de uma vida boa, saudável e equilibrada. Se não estou feliz sexualmente, como impacta isso toda a minha vida? Se não tenho dinheiro, como impacta isso toda a minha vida? E se quando alguém importante morre, a orientação que recebo é tomar anti-depressivos inibindo o processo natural do meu luto, como impacta isso toda a minha vida?

E eu posso responder-te: quando não sabemos lidar com as coisas, tendemos a reprimir, a não falar sobre isso, sobretudo se são temas tabu. Fechamo-nos na vergonha da dívida, da impotência, do bloqueio sexual que impede o prazer livre… Fechamo-nos na vergonha de ter ambição e querer mais. Reprimimos para encaixar na sociedade, na nossa cultura, na nossa tribo, na nossa família. E, enquanto somos jovens, não notamos muitas diferenças… Apenas não sentimos uma felicidade absoluta.

No entanto, com o passar do tempo, a desconexão com a nossa essência, o desequilíbrio energético e emocional, vai-se transformando em desequilíbrio mental e físico, aparecem os primeiros sinais físicos de que algo não está bem, mais tarde aparecem as primeiras dores físicas, até ao ponto que a doença se instala…

Dizem-te que é crónico, que não tem cura, que é impossível ganhar mais dinheiro… 

Mas será mesmo verdade? Acreditas nisso?

Não será a doença apenas uma consequência do desequilíbrio interno? Não será apenas um resultado e um sinal para que mergulhemos mais fundo para compreender o que está a acontecer connosco? Não será a alma a comunicar connosco e a lançar-nos uma tábua de salvação sob a forma de códigos secretos no corpo? E senão for assim, como justificar aqueles milagres de remissão absoluta? Foi um acaso? Não te deixes enganar… Não será a falta de dinheiro consequência de um estado interno de escassez (muitas vezes crónica e kármica)?

Há tanto que não aprendemos na escola. Não que não exista literatura suficiente para provar a relação entre realidade interior e realidade exterior… Foi a conclusão que cheguei após 18 anos de investigação profunda na saúde / doença. Foi a conclusão que cheguei após colocar em prática, nos últimos 4 anos, a ciência de ficar rica e abundante e ter resultados inimagináveis para uma simples enfermeira cuja alegria é ver toda a gente feliz.

Mas não é infinitas possibilidades que nos ensinam na escola, nem em casa. Não é isso que escutamos ao longo de toda a nossa vida. Escutamos “cala-te, cala-te, cala a boca” – como ouvi hoje uma mãe a dizer a uma filha de cerca de 10 anos por estar mais de 5 minutos no WC. Ela tentou justificar, tentou expressar-se, mas foi imediatamente cortada. Somos ensinados que é mais importante sermos moralmente corretos… Levamos essa repressão do Ser tanto ao extremo que já não permitimos a expressão saudável dos nossos sentires internos. E já sabemos onde isso nos leva… Não só em relação a toda a nossa vida no geral. Mas também em relação à nossa vida financeira.

Porquê toda esta reflexão? Para te lembrar do despertar. O despertar espiritual e material.

Está na hora de colocares toda a tua essência no mundo. A tua verdade. O teu poder. O teu propósito. Não acredites em tudo que te dizem. Não acredites nas limitações da tua própria mente. Sim, é verdade, o dinheiro pode ser fácil de ganhar se te entregas à tua missão de alma. 

 

“Há mais coisas entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia.” Shakespeare

 

Estuda. Aprende. Estuda, aprende sobre ti, compreende-te mais e julga-te menos. Aceita mais os outros e faz menos juízos de valor. E acima de tudo assume a tua responsabilidade.

Nesta vida, só vais viver uma vez.

E tu és a única pessoa responsável de garantir que vives a melhor vida das tuas vidas!

Nunca deixes que ninguém te diga que é impossível ou que não há cura. Não toleres isso nem de ti nem de ninguém. És um Ser Divino, Ilimitado. És Infinito. És Amor.

Podemos cometer imensos erros nesta vida, só há uma condição:

Aprende com eles!

E melhor ainda, aprende através dos erros que outros cometeram, aprende de verdade, aplica na tua vida. Toma decisões inteligentes e a favor da tua Alma.

Tu Mereces. Ser Feliz & Viver em Abundância. Agora.

 

Partilha a mensagem, espalha consciência, amor e abundância. Faz com que a tribo da luz cresça cada vez mais ao nosso redor. Contribui. Faz a tua parte.

 

Abraço de Alma & Coração,

 

Andreia